PARTILHAR

No contexto da aviação podemos definir segurança de voo como a situação em que a possibilidade de causar danos a pessoas e/ou ao material é mantida a um nível baixo ou a um nível aceitável através de um processo contínuo de identificação de danos e uma correta gestão de risco de segurança.
Em dezembro de 1903 os irmãos Wilbur e Orville Wright realizam o primeiro voo controlado e sustentado de uma aeronave mais pesada que o ar. Foi o tiro de partida de uma das mais fabulosas aventuras do ser humano, a história da aviação. É interessante realçar que os dois irmãos acreditavam que o avião apenas seria útil para utilização militar, especialmente em voos de reconhecimento, muito longe de imaginarem o sucesso que a aviação iria ter apenas duas décadas depois. Os primeiros aviões voados pelos pioneiros eram biplanos rudimentares construídos em madeira e tela. Dotados de comandos de voo complexos eram intrinsecamente artesanais e difíceis de pilotar, a tecnologia disponível era grosseira e pouco evoluída, os voos eram de pequena duração e em distâncias curtas.
Durante 1909, seis anos depois do primeiro voo, os pioneiros franceses, Robert Esnault-Peltiere e Louis Bleriot desenvolvem um revolucionário avião monoplano que veio mudar radicalmente a forma de voar. Louis Bleriot com o seu monoplano Type XI foi o responsável pela revolução inicial na aviação ao voar através do Canal da Mancha em 25 de julho de 1909. Nos cinco anos seguintes, até ao início da Grande Guerra, assistiu-se a um tremendo crescimento e desenvolvimento tecnológico da aviação. Avultados investimentos financeiros foram feitos em investigação e desenvolvimento na procura de novas tecnologias.
Como afirmado anteriormente nos primórdios da aviação pilotar um avião não era tarefa fácil, voar era uma aventura inerentemente perigosa. Durante 1908, 80% dos pilotos certificados e habilitados para pilotar, morreram em acidentes aéreos (Flight, 2000). Felizmente o mundo da aviação mudou consideravelmente, hoje o acidente aéreo é a exceção. Após o início da década de 50 os fatores técnicos, uma das causas principais dos acidentes aéreos, têm vindo a diminuir continuamente. No polo oposto o papel dos fatores humanos, como causa primária dos acidentes, tem vindo a crescer de forma sustentada.
A história da segurança de voo nasce com os primeiros voos pioneiros nos primórdios do século XX. A evolução da segurança de voo está intimamente ligada à tecnologia e à própria história da aviação, uma não pode existir sem a outra. Para compreender o progresso da segurança de voo teremos de analisar esse percurso em três períodos diferentes.

Para continuar a ler, faça já a sua assinatura.

assinatura

DEIXE UM COMENTÁRIO